A MetaMask é uma famosa carteira digital que garante o acesso à rede Ethereum por meio de uma extensão para navegadores web, funcionando como uma ligação entre o navegador e o sistema blockchain utilizado pela rede de criptomoedas. No contexto atual, esse é um dos aplicativos mais antigos do setor, apresentando um elevado número de usuários também.

Foi devido a esses e outros fatores que o ocorrido da última quarta-feira, 25 de julho de 2018, alcançou proporções tão grandes diante dos veículos de mídia especializados. Um tweet da própria MetaMask anunciou nessa data que seu aplicativo havia sido removido da Google Chrome Web Store, mas que os gerenciadores da plataforma não haviam alertado ou sequer se pronunciado a respeito disso.

Aparentemente, o ocorrido não passou de uma falha de sistema para o navegador e as atividades puderam ser retornadas dentro de aproximadamente 5 horas após o desaparecimento. Ainda assim, apesar de se tratar de um período relativamente curto, foi suficiente para que fossem iniciadas medidas mal-intencionadas por parte do público. Nesse meio tempo, um aplicativo extremamente similar foi lançado na loja do Chrome, mas sua principal função seria atuar como phishing de maneira mascarada.

Ainda não se sabe se os aplicativos similares lançados causaram prejuízos aos usuários do Chrome ou possíveis clientes da MetaMask. No entanto, como mencionado pelos representantes da carteira digital, a empresa se prepara para o pior dentro das próximas semanas. A causa do ocorrido permanece desconhecida, já que a Google não se pronunciou a respeito.

Sendo assim, para evitar eventuais problemas, a medida tomada pela MetaMask foi divulgar amplamente o ocorrido por meio de suas redes sociais e demais veículos de comunicação. No mais, é esperado que novas medidas de segurança passem a ser implementadas nos próximos meses, de modo que seja possível que os usuários rapidamente detectem práticas mal-intencionadas.

Deixe um comentário

COMPRE BITCOIN COM REALAmefuri Blog -